Nossos livros digitais: Direito do consumidor, sociologia, política etc. Amazon [clique aqui para acessar], um dos sites mais conceituados em livros digitais. Os livros são de minha autoria.


POLÍCIA FEDERAL: SAIBA COMO DENUNCIAR. ACESSE AQUI.

segunda-feira, 12 de julho de 2010

O que é civilidade?

Civilização X civilidade
 

A civilização é produto de muitos milênios de renúncia gradativa aos impulsos primitivos. A forte pressão social faz com que os elementos eróticos, egoísticos e agressivos se transformem em tendências morais e altruístas. Mas o que vem a ser a palavra moral? Moral, da raiz latina ‘mores’, quer dizer costumes, conduta, comportamento, modo de agir. Através de uma experiência milenar, a humanidade veio acumulando um conjunto d preceitos que se têm revelado como eficazes para realização da perfeição da pessoa humana. Já a palavra altruísmo, da raiz latina ‘alter’, significa outro. Altruísmo é a capacidade que o indivíduo possui de abrir mão dos próprios interesses egoísticos para se preocupar com os outros.



Uma criança vem ao seio familiar. Os pais passam conceitos do que seja bom ou mal para ela. Podemos sintetizar que pais, irmão, avós etc., exercem influência, direta ou indiretamente, na formação psíquica do novo ser.

Estão todos num contexto psicossociológico, como formadores ou deformadores de personalidade. Herdamos de nossos antepassados, os trogloditas, membros de qualquer tribo pré-histórica, os instintos tão necessários para a perfeita harmonia na sobrevivência da espécie humana. Instintos de nutrição, reprodução, sexual, criação e de defesa, impeliram a raça humana à realização dos atos tão necessários à conservação da espécie humana.

O que é ruim ou bom para a coletividade parte do princípio de vivência e análise dos fatos corriqueiros no próprio âmago da coletividade. A cada geração formam-se conceitos, derrubam-se conceitos considerados maléficos ao próprio grupo. Tudo o que se cria, normaliza, é com intuito de melhoria na qualidade de vida física e mental de cada ser e, por sua vez, da coletividade. Os pais representam o elo à sociedade. Papel fundamental na formação psíquica do novo.
 
Quando um adulto não liga para determinado assunto visando à melhoria de vida, ou quando discriminam pessoas pelo fato de serem de nacionalidade, regionalismo, etc., diferente expressa o caráter adquirido dos próprios pais. Entretanto quando os pais são responsáveis na educação dos filhos, isto é, quando ensinam o respeito e aceitação as diferença nos relacionamentos interpessoais, e estes cometem atrocidades na sociedade. Por que ocorrem tais atos? A explicação está no fator família e sociedade. A sociedade pode contribuir na boa educação ou má educação do ser, quanto às leis, condutas, etc.

Educar é uma necessidade peculiar aos seres humanos. Como ser pensante e dotado de inteligência tem capacidade para moldar o mundo. Saciados os instintos, muitas vezes há indivíduos que vão além da capacidade orgânica e mental. Motivos? Forte tendência social em superar as fraquezas humanas como dor, cansaço, medo, etc. Nesses aspectos impostos vemos a gama de legiões a quererem demonstrar a capacidade perante o grupo, não importando os meios. Diante de tudo isso vê valores sociais egoísticos formando personalidades doentias. A felicidade é possuir para ser. Diante do caudaloso ‘ mostrar para ser’, somado ao egoísmo inato no ser humano, vemos as barbáries que ceifam vidas a cada minuto.

  Educar visando à aceitação dos próprios limites e diferenças comuns de outros seres humanos é antídoto para os desajustes mentais e consequentemente a paz que tanto se deseja.

Imprima ou salve em PDF

Sobre o Autor:
Humanista que contribui para a efetiva aplicação do artigo 3°, da CF/1988; (objetivos fundamentais), do artigo 5°, da CF; (Direitos e Garantias Fundamentais da Pessoa Humana), do artigo 37 (princípios de legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência; principalmente sobre a moralidade administrativa) da Constituição Federal de 1988; e Tratados Internacionais sobre Direitos Humanos e Garantias Fundamentais da Pessoa Humana dos quais o Brasil é signatário. NÃO HÁ DIGNIDADE HUMANA NUMA NAÇÃO QUANDO A MAIORIA DO POVO NÃO TEM QUALIDADE DE VIDA SEJA POR: SALÁRIO MÍNIMO QUE NÃO ATENDE AS NECESSIDADES BÁSICAS (art. 7°, IV, da CF); ESCASSEZ OU AUSÊNCIA DE SEGURANÇA PÚBLICA (art. 144, da CF); SERVIÇOS PÚBLICOS INEFICIENTES (LEI Nº 8.987, DE 13 DE FEVEREIRO DE 1995); IMORALIDADE DOS AGENTES POLÍTICOS (LEI Nº 8.429, DE 2 DE JUNHO DE 1992); DOENÇAS PROVOCADAS POR PRECARIEDADE NA INFRAESTRUTURA DE SANEAMENTO BÁSICO (LEI Nº 11.445, DE 5 DE JANEIRO DE 2007); OMISSÃO, NEGLIGÊNCIA DAS AUTORIDADES PÚBLICAS QUANTO AO USO INDISCRIMINADO DE AGROTÓXICOS NA ALIMENTAÇÃO HUMANA (LEI Nº 7.802, DE 11 DE JULHO DE 1989); VOTAÇÃO SECRETA DE PARLAMENTARES PARA ABSOLVER AGENTE POLÍTICO CORRUPTO..