Nossos livros digitais: Direito do consumidor, sociologia, política etc. Amazon [clique aqui para acessar], um dos sites mais conceituados em livros digitais. Os livros são de minha autoria.


POLÍCIA FEDERAL: SAIBA COMO DENUNCIAR. ACESSE AQUI.

terça-feira, 19 de junho de 2012

Fé não é exploração

images

Alguns leitores se mostraram indignados com a seção Poder da Fé. Não se trata de ataques à religião evangélica, se bem por enquanto há só evangélicas, mas avisos para uma situação que, infelizmente, existe no Brasil: exploração da fé.

Inúmeros noticiários sobre corrupções nas igrejas e templos mostram a importância de o Governo Federal tomar atitudes incisivas para acabar com tais práticas. Até o Supremo Tribunal Federal já se manifestou quanto à exploração da fé onde obrigou certa religião a devolver o dinheiro de um fiel.

Com os adventos deste século seja poluição, guerras, possíveis comunicações com ETs (extraterrestres), as profecias Mais, pessoas desonestas exploram as fraquezas humanas (dos fieis). Pela história humana sempre se mencionou sobre o fim do mundo, e sempre teve a ideia de se ganhar com isto.

O histerismo coletivo é palco extraordinário para aqueles que querem ganhar dinheiro fácil. Notícias sobre o fim do mundo sempre alardearam a humanidade. 1910 (mil novecentos e dez) foi um episódio – fora das profecias – que mostrou a fragilidade emocional do ser humano. O cometa Harlley passou perto da Terra e as noticias eram de que a humanidade pereceria.

Tudo bem que há as profecias bíblicas, Maias e de Nostradamus. Podem até serem coincidências, mas se não forem? Bom há algo que nada poderia mudar: extinção do ser humano e quaisquer outros tipos de vida na Terra.

Até aí tudo bem, o problema reside na esperança de salvar a alma. E é nisto em que as religiões se fortalecem quanto às suas existências e propagações aos séculos terrestres. Sem esta base d a existência da alma no além-túmulo, as religiões não passariam de entretenimento ou curiosidade, contos.

Seja verdadeira ou não as profecias só no evento, acontecimentos reais é que veremos o quanto são verídicas. E pensando bem caso acontecem quem dirá que a alma de uma pessoa está salva realmente? Pelos relatos bíblicos, só Deus sabe.

Os apelos emotivos das religiões atuais se baseiam em curas, prosperidade material, atrair a pessoa amada, afastar o mal. Assuntos corriqueiros ao longo da vida humana na Terra. Mas da mesma ideia de salvação e ofertas de bonanças, muitos fieis se esquecem, ou não dão a devida importância, sobre a palavra caridade.

Imensas filas de pedintes aos desejos pessoais de prosperidade, sorte no amor, imantar amado (a), afastar mal ou derrubar o mal – até o vizinho chato – se formam sem se aterem as minúcias bíblicas seja perdão, caridade, vigilância para não cair mais nas tentações - ou seja, a culpa de um erro também pertence a quem errou por falta de bom senso e discernimento.

Salvação? Começa dentro de casa ao respeitar os integrantes familiares; aos vizinhos que podem estar reclamando com certeza; ao olhar e ajudar a quem está desprotegido, ao relento – ajuda está de vigiar os atos dos administradores públicos quanto aos desvios de verbas públicas que deixam o povo na miséria -; o não contribuir com corrupções – a simples compra de carteira de habilitação já é forma de proliferar a corrupção na nação brasileira.

E não se precisa de igrejas ou templos, mas vontade. Se estiverem lhe cobrando dízimos ou quaisquer contribuições, analise o fim almejado, a quem está ajudando realmente? Quaisquer grupamentos humanos precisam de administração para gerir as riquezas para não faltar. Assim, peça sempre relatórios – é direito seu já que doa etc. – sobre as doações, dízimos para saber se o dinheiro está sendo bem empregado, isto é, ajuda as pessoas necessitadas.

Imprima ou salve em PDF

Sobre o Autor:
Humanista que contribui para a efetiva aplicação do artigo 3°, da CF/1988; (objetivos fundamentais), do artigo 5°, da CF; (Direitos e Garantias Fundamentais da Pessoa Humana), do artigo 37 (princípios de legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência; principalmente sobre a moralidade administrativa) da Constituição Federal de 1988; e Tratados Internacionais sobre Direitos Humanos e Garantias Fundamentais da Pessoa Humana dos quais o Brasil é signatário. NÃO HÁ DIGNIDADE HUMANA NUMA NAÇÃO QUANDO A MAIORIA DO POVO NÃO TEM QUALIDADE DE VIDA SEJA POR: SALÁRIO MÍNIMO QUE NÃO ATENDE AS NECESSIDADES BÁSICAS (art. 7°, IV, da CF); ESCASSEZ OU AUSÊNCIA DE SEGURANÇA PÚBLICA (art. 144, da CF); SERVIÇOS PÚBLICOS INEFICIENTES (LEI Nº 8.987, DE 13 DE FEVEREIRO DE 1995); IMORALIDADE DOS AGENTES POLÍTICOS (LEI Nº 8.429, DE 2 DE JUNHO DE 1992); DOENÇAS PROVOCADAS POR PRECARIEDADE NA INFRAESTRUTURA DE SANEAMENTO BÁSICO (LEI Nº 11.445, DE 5 DE JANEIRO DE 2007); OMISSÃO, NEGLIGÊNCIA DAS AUTORIDADES PÚBLICAS QUANTO AO USO INDISCRIMINADO DE AGROTÓXICOS NA ALIMENTAÇÃO HUMANA (LEI Nº 7.802, DE 11 DE JULHO DE 1989); VOTAÇÃO SECRETA DE PARLAMENTARES PARA ABSOLVER AGENTE POLÍTICO CORRUPTO..