Nossos livros digitais: Direito do consumidor, sociologia, política etc. Amazon [clique aqui para acessar], um dos sites mais conceituados em livros digitais. Os livros são de minha autoria.


POLÍCIA FEDERAL: SAIBA COMO DENUNCIAR. ACESSE AQUI.

terça-feira, 3 de julho de 2012

ONU acusa EUA, China e União Soviética de atrocidades aos direitos humanos

image

Num relatório de mais de mil páginas, a ONU (Organização das Nações Unidas) acusa os três países de atrocidades aos direitos humanos. O relatório cita também mortes cometidas durante a Guerra Fria entre EUA e ex-União Soviética dos quais usaram de interesses pessoais para venderem armas, derrubarem governos.

“Durante a Guerra Fria entre EUA e ex-União Soviética, ambas queriam expandir seus interesses pessoais à custa de quaisquer meios possíveis com justificativas de ‘impedir o inimigo’ de dominar o mundo”, relata um dos investigadores da ONU.

“Bósnia, Vietnam, Coreia, Afeganistão, alguns dos países que sofreram com as guerras bélicas graças às ajudas da potencias em quererem expandir seus interesses pessoais”, frase de uma das páginas do relatório da ONU.

A ONU acusa, também, a China de atrocidades aos direitos humanos como trabalho escravo, venda de órgãos humanos no mercado negro - graças à política de matar presidiários de forma forçada -, destruição da flora e fauna para o crescimento econômico.

“O pior disto tudo é saber que muitos países alimentam a máquina violadora dos direitos humanos com falsos dizeres de que é preciso à China se desenvolver economicamente para dar qualidade de vida aos chineses. Na verdade, as grandes potências e países emergentes, como o Brasil, por exemplo, estão interessados em crescimentos econômicos mesmo que saibam que os direitos humanos são lá violados na China. Se tais países que sediaram suas empresas na China estivessem verdadeiramente perplexos com as violações dos direitos humanos, não sediariam e tirariam imediatamente suas empresas de dentro da China”, afirma um dos colaboradores para convecção do relatório da ONU.

Assustados? Apenas uma invenção de Brasil Progresso, mas que tem muito de verdade diante de interesses pessoais mesmo que custem vidas alheias e até de próprios concidadãos. Por exemplo, os EUA treinam exaustivamente seus soldados para matarem sem piedade, mas o governo americano gasta bilhões de dólares no tratamento psicológico e físico dos soldados que retornam das guerras.

Não se falam das violações de direitos humanos por parte das grandes potências, mas se justificam seus interesses com as mais estapafúrdias palavras de combate ao terrorismo (atualmente), defesa nacional contra o inimigo (na época da Guerra Fria). O que inventarão no futuro? Guerra aos ETs? Aliás, os filmes atuais mostram; será já um condicionamento prévio mental para, depois, justificar os atos bárbaros? O ser humano adora controlar e justificar seus atos ignóbeis.

Sobre ONU

O Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) foi criado em 1945, no fim da Segunda Guerra Mundial, com o objetivo de manter a paz e a segurança internacionais. É ele que autoriza sanções econômicas, o envio de missões de paz e o uso da força - e é considerado o órgão mais importante da ONU. Como membros permanentes estão as cinco maiores potências militares (Estados Unidos, Rússia, Reino Unido, França e China), que, na época da criação do órgão, representavam os responsáveis pela estabilidade internacional. Eles têm direito de veto, ou seja, podem barrar a aprovação de qualquer resolução. Dessa forma, ser um membro permanente garante muito mais poder ao país. Os outros dez membros são rotativos, eleitos pela Assembleia Geral da ONU, e cumprem mandato de dois anos. Essas vagas são divididas entre as regiões e os continentes. Há ainda um acordo entre o grupo africano e o asiático para que, alternadamente, exista sempre um representante de um país árabe.

Imprima ou salve em PDF

Sobre o Autor:
Humanista que contribui para a efetiva aplicação do artigo 3°, da CF/1988; (objetivos fundamentais), do artigo 5°, da CF; (Direitos e Garantias Fundamentais da Pessoa Humana), do artigo 37 (princípios de legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência; principalmente sobre a moralidade administrativa) da Constituição Federal de 1988; e Tratados Internacionais sobre Direitos Humanos e Garantias Fundamentais da Pessoa Humana dos quais o Brasil é signatário. NÃO HÁ DIGNIDADE HUMANA NUMA NAÇÃO QUANDO A MAIORIA DO POVO NÃO TEM QUALIDADE DE VIDA SEJA POR: SALÁRIO MÍNIMO QUE NÃO ATENDE AS NECESSIDADES BÁSICAS (art. 7°, IV, da CF); ESCASSEZ OU AUSÊNCIA DE SEGURANÇA PÚBLICA (art. 144, da CF); SERVIÇOS PÚBLICOS INEFICIENTES (LEI Nº 8.987, DE 13 DE FEVEREIRO DE 1995); IMORALIDADE DOS AGENTES POLÍTICOS (LEI Nº 8.429, DE 2 DE JUNHO DE 1992); DOENÇAS PROVOCADAS POR PRECARIEDADE NA INFRAESTRUTURA DE SANEAMENTO BÁSICO (LEI Nº 11.445, DE 5 DE JANEIRO DE 2007); OMISSÃO, NEGLIGÊNCIA DAS AUTORIDADES PÚBLICAS QUANTO AO USO INDISCRIMINADO DE AGROTÓXICOS NA ALIMENTAÇÃO HUMANA (LEI Nº 7.802, DE 11 DE JULHO DE 1989); VOTAÇÃO SECRETA DE PARLAMENTARES PARA ABSOLVER AGENTE POLÍTICO CORRUPTO..