Nossos livros digitais: Direito do consumidor, sociologia, política etc. Amazon [clique aqui para acessar], um dos sites mais conceituados em livros digitais. Os livros são de minha autoria.


POLÍCIA FEDERAL: SAIBA COMO DENUNCIAR. ACESSE AQUI.

terça-feira, 23 de outubro de 2012

Certo ou errado (ética e moral)? Os valores de uma sociedade

Você já ouviu falar de ética ou moral? Veremos através de conceituados estudiosos linguísticos.

Dicionário Aurélio

1) Ética

“Estudo dos juízos de apreciação referentes à conduta humana suscetível de qualificação do ponto de vista do bem e do mal, seja relativamente a determinada sociedade, seja de modo absoluto.”

2) Moral

“Conjunto de regras de conduta consideradas como válidas, quer de modo absoluto para qualquer tempo ou lugar, quer para grupo ou pessoa determinada.

Conclusão moral que se tira de uma obra, de um fato, etc.

O conjunto das nossas faculdades morais; brio, vergonha.

O que há de moralidade em qualquer coisa.

Relativo à moral.

Que tem bons costumes.

Relativo ao domínio espiritual (em oposição a físico ou material).”

 

Dicionários Houaiss

1) Ética

“que denota bons costumes segundo os preceitos estabelecidos por um determinado grupo social”.

2) Moral

“conjunto de valores, individuais ou coletivos, considerados universalmente como norteadores das relações sociais e da conduta dos homens”.

 

Dicionário Michaelis

1) Ética

“Parte da filosofia que estuda os valores morais e os princípios ideais da conduta humana”.

2) Moral

“Parte da filosofia que trata dos atos humanos, dos bons costumes e dos deveres do homem em sociedade e perante os de sua classe”.

 

Dicionário Aulete digital

1) Ética

“Parte da filosofia que trata das questões e dos preceitos que se relacionam aos valores morais e à conduta humana”.
“Conjunto de princípios, normas e regras que devem ser seguidos para que se estabeleça um comportamento moral exemplar”.

2) Moral

“Conjunto de regras de conduta, inerente ao espírito humano, aplicáveis de modo absoluto para qualquer tempo ou lugar, ou a grupo ou pessoa determinada, proveniente dos estudos filosóficos sobre a moral”.
“Conjunto de regras e princípios de decência que orientam a conduta dos indivíduos de um grupo social ou sociedade (moral burguesa, moral cristã); MORALIDADE. [ Antôn.: imoralidade.]”


 

Ética, moral e costumes

Ética e moral mudam conforme as circunstâncias presentes numa cultura. Cultura é o somatório de condições mesológicas como topografia, clima, recursos naturais presente etc. O meio ambiente influenciando na condição de vida de cada ser humano. Ética e moral se confundem em alguns aspectos, mas eles têm a ver com as mentalidades de cada época.

Por exemplo, direitos das mulheres. Nem sempre a mulher foi vista como ser pensante de tal forma que não poderia participar da política.

Leia:

A MULHER NA SOCIEDADE GREGA

A História da Mulher na Filosofia – InfoEscola

A MULHER NO PROJETO POLÍTICO DE PLATÃO

Filósofos e pensadores contra as mulheres « blog do ozaí

Para Platão, a mulher não sofreria qualquer discriminação.

Para Sócrates, a mulher não era completa devendo permanecer trancada em casa e em silêncio.

Logo, se vê que ética e moral se moldam conforme os costumes culturais, e cultura é formada pela condição mental reinante no grupo social. Até hoje não se chegou a um consenso de como nasce ideias intrínsecos em cada pessoa, isto é, como um ser que, por exemplo, nasceu em cultura que menospreza a mulher possa repudiar o tratamento dela, e como um homem que nasceu numa sociedade que valoriza a mulher possa achar que elas são inferiores.

O que nos leva que cada qual nasce com uma personalidade. Esta vai se moldando conforme os costumes locais, mas o meio não é determinante a ponto de fazer a pessoa ser o que a cultura manda, diz que é certa ou errada.

E as formas de educar? Quem se lembra da palmatória? Naquela época era ético e moral a atitude do professor bater na mão dos alunos. A sociedade consentia a atitude, pois era forma de “dar boa educação ao jovem”.

E o que falar da defesa da honra com duelos? Era ético e moral, culturalmente, a defesa da honra quando posta em dúvida. Duelo armado onde um sobrevivia, ou os dois morriam.

Ético e moral também eram as torturas, a escravidão, a dominação de povos ditos bárbaros – nesta concepção os povos bárbaros eram aqueles que não tinham a mesma forma de religião ou religiosidade, diferenças de se vestir, de casamento.

Não há um consenso de “certo” ou “errado” que possam ser enquadrados como imutáveis diante do pensar humano. Muitos valores do passado retornam ao presente, com linguajar diferente, mais sofisticado, mas a mesma conduta em sua essência. A moda é um bom exemplo onde fatos passados insurgem-se como novidades, mas numa geração futura.

Pode-se dizer que ética e moral são as essências de pensamentos de um aglomerado humano sob influência de circunstâncias mesológicas, circunstanciais e históricas.

Pena de morte. A pena de morte é ética e moral aos olhos da nossa sociedade, nossa cultura? A pena de morte esteve e está presente em nossa sociedade. Atualmente é permitida a pena de morte em caso de guerra, contudo se cogita atualmente a pena de morte para crimes hediondos.

Mas seria moral e ético matar alguém mesmo que este tenha estuprado uma criança de cinco anos? Não seria uma vingança disfarçada de “direito” se houve tal preceito constitucional? Mas não seria permitir que tal mal se alastrasse pela sociedade quando não houvesse freio veemente, ético e moral, por pena de morte, ao ato de estupro de crianças?

Não muito distante, a humanidade teve julgamentos e sentenças quanto aos nazistas que mataram os judeus. Foi ético e moral tal atitude ou apenas uma desforra? Pode-se dizer que foi medida visando futuros acontecimentos semelhante de forma a incutir medo de ser enforcado?

Valores culturais

Se numa sociedade é normal, ético e moral, a conduta de mutilar, apedrejar mulher por ser adúltera, a esta cultura é algo impensável admitir que, em outra sociedade, a mulher adúltera tenha direito de não ser apedrejada.

Assim se pode dizer de sociedade que aceita o casamento com mais de um (a) parceiro (a), e acha estranha a imposição de casamento somente entre duas pessoas.

Conclusão

Enfim, o texto não quer dizer o que seja certo ou errado, mas fazer com que as pessoas reflitam o que seja ético e moral, e por quê? Quando se fecham os olhos para as mudanças sociais há ter ser apenas um espectador e marionete diante de imposições sociopolíticas. Só você, no seu fórum íntimo, pode dizer o que é ou não aceitável ou inaceitável, contudo não ficar somente em seu íntimo e, sim, se valer de seu direito, quando numa sociedade democrática, de opinar – numa sociedade ditadora é aceitar ou morrer.

Muitas discussões sobre comportamentos são levantados na sociedade brasileira seja homoafetividade, homofobia, poliafetividade, pena de morte, corrupção, aposentadoria. Deixar apenas acontecer sem participar ativamente é ser conduzido ao sabor da correnteza. É como navio sem rumo em alto-mar.

Se você é contra, ou a favor, da homofobia ou da homoafetividade, da pena de morte, da lei da ficha limpa, da corrupção, a você cabe distinguir e procurar o que é melhor para você, sua família, seus amigos. Saiba que, não importa sua ideologia, indivíduos existem com a mesma ou similar ideia. O caso é participar para querer mudar ou manter, ou ser espectador que aceita tudo – mas não reclame depois se ruim.

Imprima ou salve em PDF

Sobre o Autor:
Humanista que contribui para a efetiva aplicação do artigo 3°, da CF/1988; (objetivos fundamentais), do artigo 5°, da CF; (Direitos e Garantias Fundamentais da Pessoa Humana), do artigo 37 (princípios de legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência; principalmente sobre a moralidade administrativa) da Constituição Federal de 1988; e Tratados Internacionais sobre Direitos Humanos e Garantias Fundamentais da Pessoa Humana dos quais o Brasil é signatário. NÃO HÁ DIGNIDADE HUMANA NUMA NAÇÃO QUANDO A MAIORIA DO POVO NÃO TEM QUALIDADE DE VIDA SEJA POR: SALÁRIO MÍNIMO QUE NÃO ATENDE AS NECESSIDADES BÁSICAS (art. 7°, IV, da CF); ESCASSEZ OU AUSÊNCIA DE SEGURANÇA PÚBLICA (art. 144, da CF); SERVIÇOS PÚBLICOS INEFICIENTES (LEI Nº 8.987, DE 13 DE FEVEREIRO DE 1995); IMORALIDADE DOS AGENTES POLÍTICOS (LEI Nº 8.429, DE 2 DE JUNHO DE 1992); DOENÇAS PROVOCADAS POR PRECARIEDADE NA INFRAESTRUTURA DE SANEAMENTO BÁSICO (LEI Nº 11.445, DE 5 DE JANEIRO DE 2007); OMISSÃO, NEGLIGÊNCIA DAS AUTORIDADES PÚBLICAS QUANTO AO USO INDISCRIMINADO DE AGROTÓXICOS NA ALIMENTAÇÃO HUMANA (LEI Nº 7.802, DE 11 DE JULHO DE 1989); VOTAÇÃO SECRETA DE PARLAMENTARES PARA ABSOLVER AGENTE POLÍTICO CORRUPTO..