Nossos livros digitais: Direito do consumidor, sociologia, política etc. Amazon [clique aqui para acessar], um dos sites mais conceituados em livros digitais. Os livros são de minha autoria.


POLÍCIA FEDERAL: SAIBA COMO DENUNCIAR. ACESSE AQUI.

quarta-feira, 17 de outubro de 2012

Entregador de pizzas é eleito e entrega pizzas para parlamentares

O candidato eleito tentou vender pizza para os parlamentares da Casa Legislativa, sem sucesso. FOTO: KID JUNIOR

O candidato eleito Antônio Farias de Sousa, mais conhecido como “Aondeé” esteve na manhã desta terça-feira na Câmara Municipal, tentando vender pizza aos seus futuros companheiros de plenário por R$1,50. Na verdade, o entregador estava participando de uma brincadeira do programa João Inácio Show, da TV Diário, onde abordava alguns parlamentares mostrando toda sua irreverência e simpatia.

No entanto, a presença do futuro vereador não agradou todos os parlamentares e alguns ficara atém constrangidos com a presença do ilustre entregador de pizzas do Bom Jardim, eleito com mais de 6 mil votos. Alguns chegaram a dizer: “nem foi eleito e já está fazendo essas coisas?”. No entanto, outros pararam para conversar com “Aondeé”, mas não comprara o seu produto.

Indagado sobre o desempenho do entregador, o vereador João Alfredo (PSOL), desconcertado, não soube responder e disse que só poderia dizer alguma coisa depois que passasse o mandato de quatro anos dele, pois aí, sim, poderia se posicionar. Comparou “Aondeé”, inclusive, com o deputado federal, “Tiririca”, que entrou na Câmara Federal fazendo “palhaçadas” no programa eleitoral, mas já apresentou matérias importantes.

Candidato eleito “Aondeé” tenta vender pizza a vereadores na CMFOR - Diário do Nordeste

Imprima ou salve em PDF

Sobre o Autor:
Humanista que contribui para a efetiva aplicação do artigo 3°, da CF/1988; (objetivos fundamentais), do artigo 5°, da CF; (Direitos e Garantias Fundamentais da Pessoa Humana), do artigo 37 (princípios de legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência; principalmente sobre a moralidade administrativa) da Constituição Federal de 1988; e Tratados Internacionais sobre Direitos Humanos e Garantias Fundamentais da Pessoa Humana dos quais o Brasil é signatário. NÃO HÁ DIGNIDADE HUMANA NUMA NAÇÃO QUANDO A MAIORIA DO POVO NÃO TEM QUALIDADE DE VIDA SEJA POR: SALÁRIO MÍNIMO QUE NÃO ATENDE AS NECESSIDADES BÁSICAS (art. 7°, IV, da CF); ESCASSEZ OU AUSÊNCIA DE SEGURANÇA PÚBLICA (art. 144, da CF); SERVIÇOS PÚBLICOS INEFICIENTES (LEI Nº 8.987, DE 13 DE FEVEREIRO DE 1995); IMORALIDADE DOS AGENTES POLÍTICOS (LEI Nº 8.429, DE 2 DE JUNHO DE 1992); DOENÇAS PROVOCADAS POR PRECARIEDADE NA INFRAESTRUTURA DE SANEAMENTO BÁSICO (LEI Nº 11.445, DE 5 DE JANEIRO DE 2007); OMISSÃO, NEGLIGÊNCIA DAS AUTORIDADES PÚBLICAS QUANTO AO USO INDISCRIMINADO DE AGROTÓXICOS NA ALIMENTAÇÃO HUMANA (LEI Nº 7.802, DE 11 DE JULHO DE 1989); VOTAÇÃO SECRETA DE PARLAMENTARES PARA ABSOLVER AGENTE POLÍTICO CORRUPTO..