Nossos livros digitais: Direito do consumidor, sociologia, política etc. Amazon [clique aqui para acessar], um dos sites mais conceituados em livros digitais. Os livros são de minha autoria.


POLÍCIA FEDERAL: SAIBA COMO DENUNCIAR. ACESSE AQUI.

sábado, 28 de dezembro de 2013

Eron, o advogado estrategista da seleção natural

image

Brasil Progresso – A novela Amor à Vida tem abordado questões sociais atuais como relação homoafetiva (entre gays), perversidade e arrependimento (Félix), amor entre pessoas de classes sociais diferentes (Pilar e o motorista etc.)

Em vários temas de cunho social (valores, dogmas, tabus, preconceitos, solidariedade), o que me vez analisar foi a postura do Eron frente aos seus direitos diante do filho, que está agora com o ex-parceiro dele. Mesmo sabendo que o filho é de Niko, o advogado tenta tirar o filho de Niko através das inúmeras brechas, artimanhas, que um bom advogado, inescrupuloso, possa usar, graças às leis no Brasil. Somado a inescrupuloso Eron há “a justiça brasileira que é morosa”.

judiciário capenga, antiética de Eron, eis que se é possível ter no Brasil: o poder a qualquer custo. Sim, serve de alerta sobre o que seja ético e antiético ao advogado, até quando o direito pode ser exigido, em detrimento da conduta civilizada (moralidade).

Infelizmente, a conduta de Eron é conduta de muitos advogados que tentam ter seus honorários, custe o que custa. Não há o discernir sobre as consequências futuras na sociedade brasileira, pois a imoralidade de um direito (postura) é justificada pela “moral” do que está na lei. Por exemplo, temos  a Lei Seca, o teste etilômetro, e a recusa do condutor sob fiscalização conforme seus direitos Constitucionais. Sim, não é tudo que é legal, que é moral.

 

Sucesso, a que preço?

image

Um filme que suscita análises é o Advogado do Diabo. O brilhante advogado Kevin Lomax (Keanu Reeves), é um jovem e brilhante advogado que nunca perdeu uma causa em sua vida.  O filme aborda escolhas e decisões, a dimensão do direito (a honra do cliente para o sucesso e ascensão profissional do advogado) e as leis (o que o advogado pode usar para ganhar a causa, e assim também ter sucesso profissional). No final do filme se tem a revelação de John Milton (Al Pacino), o diabo, ao jovem ambicioso advogado. O livre-arbítrio de Kevin Lomax foi testado: a capacidade de pensar entre o que é legal e o que é moral, a escolha entre a letra fria da lei com a realidade humana. Todavia a ambição de Kevin ao sucesso pessoal foi maior, mesmo que as vítimas de seus clientes sofressem injustiças reais, como se as vítimas fossem os causadores dos atos sádicos de seus algozes. Kevin conseguiu persuadir com maestria o júri e as próprias vítimas de seus clientes.

 

Ética versus estratégicas

image

Chefe e subordinado. Dois homens, dois advogados. Ambos com opiniões diferentes. Eron quer seu filho, a qualquer custo – graças a morosidade da justiça, dos inúmeros recursos da lei fria. Rafael argumenta sobre ética profissional do advogado, o direito de Niko em ter a criança.

 

A história humana

É comum as pessoas que procuram advogados exigirem seus direitos, a defesa de suas honras, até esgotar os recursos conforme as leis. A história humana sempre mostrou que direitos são exigidos com a força da personalidade autoritária, narcisista, vencedora. Em tais pessoas o simples fato de perder - mesmo que se despreze o direito à vida, à paz, à harmonia, à compaixão de seu semelhante - soa como fracasso pessoal, vergonha, inferioridade. Tais pessoas encontraram respaldos as suas apatias através de advogados também narcisistas. A vida humana encontra sua filosofia, a de que vencer é ser superior - o alcançar prestígio é ser parte dos vencedores, e não de pessoas inferiorizadas. Tal filosofia encontra sustentação em conceitos geneticistas, a seleção natural.

Só os mais capacitados vencem as dificuldades do meio inóspito, e assim conseguem sobreviver. Tal dissertativa gerou inúmeras atrocidades humanas ao longo da história. Preconceitos, segregações aos negros, aos portadores de deficiências física e mental, às mulheres, ao tipo de etnia. Mas o homem “superior” treme diante das potencialidades da natureza. O poder ilusório dos homens fazia com que se sentisse como deuses capazes de decretar que vive e quem morre, qual etnia é melhor, qual cor da pele é melhor, qual indivíduo era condenado pelo destino (diferenças de castas e privilégios). Na verdade apenas a mentalidade de inferioridade, de sádicos a quererem dominar. Indolentes, não medem esforços para criarem leis que os favoreçam, mas para continuarem ociosos escravizaram pessoal da mesma etnia, de outras etnias.

Ética e moral mudam com as gerações, com os interesses. Ético e moral eram defendidos, legalizados, ao escravizar os negros, ao marido que se sentindo injustiça pela esposa, que não queria ter relação sexual quando ele queria, a expulsava de casa ou batia com violência.

Esta mais do que o momento a exigência de discernir sobre direitos, os limites destes direitos. Não importa se profissional ou não, industrial ou não. A beleza da vida só será alcançada quando a humanidade mudar seus conceitos de superioridade e inferioridade, vencedor e derrotado.

Imprima ou salve em PDF

Sobre o Autor:
Humanista que contribui para a efetiva aplicação do artigo 3°, da CF/1988; (objetivos fundamentais), do artigo 5°, da CF; (Direitos e Garantias Fundamentais da Pessoa Humana), do artigo 37 (princípios de legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência; principalmente sobre a moralidade administrativa) da Constituição Federal de 1988; e Tratados Internacionais sobre Direitos Humanos e Garantias Fundamentais da Pessoa Humana dos quais o Brasil é signatário. NÃO HÁ DIGNIDADE HUMANA NUMA NAÇÃO QUANDO A MAIORIA DO POVO NÃO TEM QUALIDADE DE VIDA SEJA POR: SALÁRIO MÍNIMO QUE NÃO ATENDE AS NECESSIDADES BÁSICAS (art. 7°, IV, da CF); ESCASSEZ OU AUSÊNCIA DE SEGURANÇA PÚBLICA (art. 144, da CF); SERVIÇOS PÚBLICOS INEFICIENTES (LEI Nº 8.987, DE 13 DE FEVEREIRO DE 1995); IMORALIDADE DOS AGENTES POLÍTICOS (LEI Nº 8.429, DE 2 DE JUNHO DE 1992); DOENÇAS PROVOCADAS POR PRECARIEDADE NA INFRAESTRUTURA DE SANEAMENTO BÁSICO (LEI Nº 11.445, DE 5 DE JANEIRO DE 2007); OMISSÃO, NEGLIGÊNCIA DAS AUTORIDADES PÚBLICAS QUANTO AO USO INDISCRIMINADO DE AGROTÓXICOS NA ALIMENTAÇÃO HUMANA (LEI Nº 7.802, DE 11 DE JULHO DE 1989); VOTAÇÃO SECRETA DE PARLAMENTARES PARA ABSOLVER AGENTE POLÍTICO CORRUPTO..