Nossos livros digitais: Direito do consumidor, sociologia, política etc. Amazon [clique aqui para acessar], um dos sites mais conceituados em livros digitais. Os livros são de minha autoria.


POLÍCIA FEDERAL: SAIBA COMO DENUNCIAR. ACESSE AQUI.

quinta-feira, 9 de janeiro de 2014

Na Suécia parlamentares não têm mordomias. Exemplo para as reformas políticas no Brasil

Na Suécia parlamentares não têm mordomias. Exemplo para as reformas políticas no Brasil. Que mude a Constituição, mas que garanta a dignidade humana, os direitos fundamentais, de todos os brasileiros, principalmente os que ganham bolsa família, que são milhões. E que o Brasil não seja mais um dos maiores países em desigualdades sociais

 

Brasil Progresso – Quando o povo não se manifesta, não participa politicamente, se vê o absolutismo de um Estado – este não tem vida, mas os agentes públicos são os responsáveis pela existência do Estado.

No caso do Brasil, os agentes públicos políticos dão vida ao Estado, mas como forma de angariarem privilégios dignos de  Estado absolutista. Os privilégios dos políticos tornam a vida brasileira distanciada do direitos humanos, e não é à toa que o Brasil é um dos países como os maiores índices de desigualdades sociais do mundo, a começar pelos privilégios e altíssimos salários (subsídios) dos agentes públicos políticos.

A corrida a um cargo público, no Brasil, passou a ser a certeza de uma vida melhor, em contraparte a vida dos não servidores públicos é uma eterna agonia. Os direitos dos trabalhadores (CLT) existem, mas tais direitos são vilipendiados constantemente pelos setores privados. As justificativas, que não são fictícias, se devem aos tributos que o Estado cobra onerando as empresas particulares. O pior de tudo é saber que os tributos arrecadados alimentam os obscenos “defensores” do povo (nação).

Muito já foi dito aqui que o populismo é marca extravagante usada na máquina estatal há muito tempo, onde tudo se faz, tudo é beleza e ternura. A pele do trabalhador se desgasta a cada dia entre outros trabalhadores amontoados nos transportes públicos. O luxo é típico de narcisistas, de pessoas apáticas, que não medem esforços para terem privilégios. Pense em todos os parlamentares e seus assessores, agora pense no povão (aqui usado pejorativamente, de propósito, diante de uma cultura onde a soberba ainda impera). Não se pode dizer que o Estado é Democrático, que resguarda, respeita, defende os direitos humanos, as garantias fundamentais (CF/1988).

Sim, apenas politicagens, populismos fétidos, imorais, desumanos. Deus pode ser brasileiro, mas os governantes não.

Imprima ou salve em PDF

Sobre o Autor:
Humanista que contribui para a efetiva aplicação do artigo 3°, da CF/1988; (objetivos fundamentais), do artigo 5°, da CF; (Direitos e Garantias Fundamentais da Pessoa Humana), do artigo 37 (princípios de legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência; principalmente sobre a moralidade administrativa) da Constituição Federal de 1988; e Tratados Internacionais sobre Direitos Humanos e Garantias Fundamentais da Pessoa Humana dos quais o Brasil é signatário. NÃO HÁ DIGNIDADE HUMANA NUMA NAÇÃO QUANDO A MAIORIA DO POVO NÃO TEM QUALIDADE DE VIDA SEJA POR: SALÁRIO MÍNIMO QUE NÃO ATENDE AS NECESSIDADES BÁSICAS (art. 7°, IV, da CF); ESCASSEZ OU AUSÊNCIA DE SEGURANÇA PÚBLICA (art. 144, da CF); SERVIÇOS PÚBLICOS INEFICIENTES (LEI Nº 8.987, DE 13 DE FEVEREIRO DE 1995); IMORALIDADE DOS AGENTES POLÍTICOS (LEI Nº 8.429, DE 2 DE JUNHO DE 1992); DOENÇAS PROVOCADAS POR PRECARIEDADE NA INFRAESTRUTURA DE SANEAMENTO BÁSICO (LEI Nº 11.445, DE 5 DE JANEIRO DE 2007); OMISSÃO, NEGLIGÊNCIA DAS AUTORIDADES PÚBLICAS QUANTO AO USO INDISCRIMINADO DE AGROTÓXICOS NA ALIMENTAÇÃO HUMANA (LEI Nº 7.802, DE 11 DE JULHO DE 1989); VOTAÇÃO SECRETA DE PARLAMENTARES PARA ABSOLVER AGENTE POLÍTICO CORRUPTO..