Nossos livros digitais: Direito do consumidor, sociologia, política etc. Amazon [clique aqui para acessar], um dos sites mais conceituados em livros digitais. Os livros são de minha autoria.


POLÍCIA FEDERAL: SAIBA COMO DENUNCIAR. ACESSE AQUI.

segunda-feira, 17 de março de 2014

Para a reunificação da Criméia com a Rússia votou 93%: os resultados das sondagens

Em 22 horas, horário de Moscou no domingo terminou um referendo na Crimeia, onde Crimeans votado em duas questões para a reunificação da península com a Rússia ou o seu estatuto como parte da Ucrânia.

Agência "Crimea-Inform" imediatamente após a votação anunciou os resultados de sondagens (dados de pesquisa nas mesas de voto), realizada a seu pedido. Já no domingo à tarde, ficou claro que a participação será sem precedentes: em terra veio mais de 85% dos eleitores.

E quais foram os resultados das pesquisas de opinião para a reunificação da Criméia com a Rússia votaram 93% dos participantes vai.

Assista os vídeos (site oficial da Rússia) clicando aqui.


Brasil Progresso – Referendo representa a representatividade direta do povo. Os votos (85%) foram a favor da integração com a Rússia. EUA e demais países da Europa são contrários e estão estudando táticas de retaliações.

A região da Croácia é rica em petróleo, e este ainda é um dos mais valiosos desejos de muitos países, principalmente quando se aborda poder militar. As máquinas bélicas precisam de petróleo para se movimentarem com rapidez, ainda não há um tipo de combustível que seja igual ao petróleo no tocante ao poder de detonação e movimentação da máquina bélica.

Muitos países estão protegendo e usando pouco as próprias reservas de petróleo, mas usando dos demais países. A lógica é usar dos outros para serem, mais tarde, potências. Quando os petróleo ficar escasso no mundo, os países que tiverem reservas de petróleo serão soberanos, de forma a importar por preços altíssimos aos demais países que tiveram suas reservas esgotadas. Além disso, os derivados de petróleo são importantes na vida dos seres humanos, pois se encontram no dia a dia : tubos de PVC; garrafas PET; pneus de carros; acessórios para automotores etc.

Certo dizer que no mundo pós-guerra (Segunda Guerra mundial), os direitos humanos devem nortear as vidas de todos os países, de forma que todos possam viver livremente – não a ditaduras. Contudo, se faz necessário analisar os acontecimentos, racionalmente, pois os apelos aos direitos humanos podem esconder intenções puramente econômicas aos países ricos – manter padrões de vida através de hegemonias econômicas sobre demais países.

 

As questões econômicas e territoriais

Os dirigentes de Estados precisam ter muito cuidado quanto as suas políticas externas. Interesses meramente econômicos e territoriais são os que mais desencadeiam guerras terríveis. Se há um “nova” humanidade, que se faça valer a cooperação entre os povos, isto é, quem tem riquezas sobrando que ajude ao que nada tem, como, por exemplo, o Haiti. Se há uma mentalidade de formar uma Nova Ordem mundial, que ela seja vista pelo prisma da diversidade humana, mas com intenções de universalidades ao bem-estar. Caso ainda se tenha a mentalidade do passado bárbaro, dos conflitos puramente motivados por vaidades e sadismos, o mundo ainda verá muitas guerras sangrentas e, quem sabe, guerras que podem acabar com a vida humana no planeta, como uma guerra nuclear.

 

Imprima ou salve em PDF

Sobre o Autor:
Humanista que contribui para a efetiva aplicação do artigo 3°, da CF/1988; (objetivos fundamentais), do artigo 5°, da CF; (Direitos e Garantias Fundamentais da Pessoa Humana), do artigo 37 (princípios de legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência; principalmente sobre a moralidade administrativa) da Constituição Federal de 1988; e Tratados Internacionais sobre Direitos Humanos e Garantias Fundamentais da Pessoa Humana dos quais o Brasil é signatário. NÃO HÁ DIGNIDADE HUMANA NUMA NAÇÃO QUANDO A MAIORIA DO POVO NÃO TEM QUALIDADE DE VIDA SEJA POR: SALÁRIO MÍNIMO QUE NÃO ATENDE AS NECESSIDADES BÁSICAS (art. 7°, IV, da CF); ESCASSEZ OU AUSÊNCIA DE SEGURANÇA PÚBLICA (art. 144, da CF); SERVIÇOS PÚBLICOS INEFICIENTES (LEI Nº 8.987, DE 13 DE FEVEREIRO DE 1995); IMORALIDADE DOS AGENTES POLÍTICOS (LEI Nº 8.429, DE 2 DE JUNHO DE 1992); DOENÇAS PROVOCADAS POR PRECARIEDADE NA INFRAESTRUTURA DE SANEAMENTO BÁSICO (LEI Nº 11.445, DE 5 DE JANEIRO DE 2007); OMISSÃO, NEGLIGÊNCIA DAS AUTORIDADES PÚBLICAS QUANTO AO USO INDISCRIMINADO DE AGROTÓXICOS NA ALIMENTAÇÃO HUMANA (LEI Nº 7.802, DE 11 DE JULHO DE 1989); VOTAÇÃO SECRETA DE PARLAMENTARES PARA ABSOLVER AGENTE POLÍTICO CORRUPTO..