Nossos livros digitais: Direito do consumidor, sociologia, política etc. Amazon [clique aqui para acessar], um dos sites mais conceituados em livros digitais. Os livros são de minha autoria.


POLÍCIA FEDERAL: SAIBA COMO DENUNCIAR. ACESSE AQUI.

quinta-feira, 7 de janeiro de 2016

O povo dança, os políticos riem [sem crise]

Brasil Progresso — A história brasileira é muitíssima hilária. Os políticos sempre têm os melhores salários [subsídios] enquanto o povo, como eu, temos uma salário minguado e violador da dignidade humana. O que é a tal da “dignidade humana”? Em poucas palavras, é ter um salário que atendas as necessidades básicas do trabalhador e de sua família [dependentes]. Está na Constituição Federal [art. 7º, IV, CF88], mas, à realidade, apenas migalhas ao povo.

Não sou [extremos] de esquerda ou de direta, mas defendo a Constituição humanística de nosso país. Os privilégios de nossos agentes políticos são dignos de monarcas — e sei que você leitor assíduo está cansado de ler esta palavra — que saboreiam de tudo à custa do proletariado. A crise atual, que começou em 2015, não coloca em dúvidas de que, desde que houve a primeira Constituição democrática, a de 1891, o povo leva “ferro”. Pergunto aos senhores proletariados, como eu, o salário mínimo atendem as suas necessidades reis? Claro que não! Que digam os superendividados. Idoso [proletariado] no Brasil, já que a Lei da Usura não pode ser aplicada em transações financeiras, como créditos, colocam, junto com a [qualquer] crise econômica [de qualquer política de governo, seja de direita ou esquerda] os proletariados, os aposentados num tremendo e profundo buraco, sem fundo.

Comecei 2016 com este “post”, mesmo dizendo que há crise, que as esperanças nunca devem perecer em nosso país.

Imprima ou salve em PDF

Sobre o Autor:
Humanista que contribui para a efetiva aplicação do artigo 3°, da CF/1988; (objetivos fundamentais), do artigo 5°, da CF; (Direitos e Garantias Fundamentais da Pessoa Humana), do artigo 37 (princípios de legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência; principalmente sobre a moralidade administrativa) da Constituição Federal de 1988; e Tratados Internacionais sobre Direitos Humanos e Garantias Fundamentais da Pessoa Humana dos quais o Brasil é signatário. NÃO HÁ DIGNIDADE HUMANA NUMA NAÇÃO QUANDO A MAIORIA DO POVO NÃO TEM QUALIDADE DE VIDA SEJA POR: SALÁRIO MÍNIMO QUE NÃO ATENDE AS NECESSIDADES BÁSICAS (art. 7°, IV, da CF); ESCASSEZ OU AUSÊNCIA DE SEGURANÇA PÚBLICA (art. 144, da CF); SERVIÇOS PÚBLICOS INEFICIENTES (LEI Nº 8.987, DE 13 DE FEVEREIRO DE 1995); IMORALIDADE DOS AGENTES POLÍTICOS (LEI Nº 8.429, DE 2 DE JUNHO DE 1992); DOENÇAS PROVOCADAS POR PRECARIEDADE NA INFRAESTRUTURA DE SANEAMENTO BÁSICO (LEI Nº 11.445, DE 5 DE JANEIRO DE 2007); OMISSÃO, NEGLIGÊNCIA DAS AUTORIDADES PÚBLICAS QUANTO AO USO INDISCRIMINADO DE AGROTÓXICOS NA ALIMENTAÇÃO HUMANA (LEI Nº 7.802, DE 11 DE JULHO DE 1989); VOTAÇÃO SECRETA DE PARLAMENTARES PARA ABSOLVER AGENTE POLÍTICO CORRUPTO..